Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

27.Mar.15

Pai, eu quero ser jogador de futebol

pai-quero-ser-jogador-de-futebol.png

Futebol, tema incontornável de qualquer relação Pai e Filho, especialmente se o filho for um menino. Sem discriminações, porque é cada vez mais frequente ver as meninas a jogar (e bem) futebol e a assistir aos jogos nos estádios.


Tudo a favor deste movimento até porque, nós homens, queremos mais beleza em torno do futebol.

Se o miúdo ou a miúda até dão uns toques na bola é frequente ouvir "Inscreve-o na escolinha. Quem sabe dá em craque".

Confesso que sou um bocadinho avesso a estereótipos e prefiro muitas vezes caminhos paralelos aos que a maior parte dos pais encaminha os seus filhos, mas no caso do futebol foi incontornável, muito devido ao efeito turma. Para além de adorar o futebol (mais jogar do que assistir), quase todos os meninos da turma do meu filho foram inscritos na escolinha.

Depois de alguma reflexão, levamos em conta alguns aspetos que fomos lendo e até comprovando, tais como:

1. Ter espírito de equipa
O futebol é uma boa escola da vida: durante o jogo, a criança aprende que precisa dos outros para ganhar, que é necessário considerar os demais e que a harmonia do grupo é essencial para a vitória.

2. Respeitar os demais
É a educação mais básica que existe, e essencial num jogo de futebol. Quando a criança aprende o peso das suas ações durante um jogo e a respeitar o adversário, incorpora esta aprendizagem ao conjunto de valores que orientam as suas ações no dia-a-dia. Ou seja, aprenderá também a respeitar o colega de turma, o vizinho etc.

3. Aceitar as regras do jogo
Assim como a vida é cheia de regras, o futebol também o é. Em vários momentos, estas regras são impostas por uma decisão do árbitro – que, como qualquer ser humano, pode errar de vez em quando. Se para um adulto é difícil aceitar as decisões da arbitragem, imagine para uma criança. Aceitar regras, respeitar hierarquias e funções, saber jogar limpo: isso tudo aprende-se em campo e tem um valor inestimável para a formação da personalidade.

4. Desenvolver a sua resistência
Em qualquer grupo, seja de adultos ou de crianças, existem aqueles fortes e valentes, e os mais passivos, que desesperam com as falhas. O jogo de futebol é uma boa oportunidade para desenvolver a resistência do corpo e da mente. Afinal, o jogo dura 90 minutos. Durante esse tempo, os jogadores têm de aprender a superar o cansaço e dar o melhor de si. Como na escola, e mais tarde na vida, eles precisam de aprender a ir até o fim. Se perdem, não há problema: o essencial é terem tentado ao máximo.

5. Admitir o fracasso
Não é fácil perder, não é fácil reconhecer que o outro é melhor, principalmente na sociedade em que vivemos hoje, onde existe a ideia de ser o melhor e a competição é estimulada desde cedo. Mas lidar com as frustrações que surgem ao perder um jogo, por exemplo, ensina a criança a ser humilde, além de ser um estímulo positivo para que ela queira melhorar.

6. Ter a certeza da sua escolha
O que queres ser quando fores grande? “Jogador de futebol”. Com tantos ídolos no mundo do futebol não é de se espantar que os pequenos queiram seguir os passos dos seus jogadores preferidos. Mas o caminho do sucesso no futebol, assim como qualquer outro, é árduo e longo. É preciso ter talento, claro, mas não só com talento se chega lá. É preciso desejar e ter certeza dessa escolha: daí vem a força para traçar o caminho escolhido. O problema é quando esse caminho foi escolhido pelos pais, e não pela criança. Parece absurdo? É, mas é comum os pais projetarem nos filhos os seus sonhos. Resultado: escolinhas de futebol cheias de jogadores que, se não fosse pela vontade dos pais, não estariam ali.

A experiência tem sido ótima. Há sempre os arrepios quando o vejo a fintar um colega e a dar um tombo de todo o tamanho, mas o bom é que se levanta e não vira a cara ao desafio. Claro que em dia de futebol a conversa passa por "Pai, hoje marquei 3 golos e um até foi de pontapé de bicicleta"!! Aviso que já vimos todos os episódios do Oliver Tsubassa pelo menos 3 vezes, daí o pontapé de bicicleta.

O Pai

Fonte: paisefilhos.com.br