Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

09.Jun.17

Pai, hoje somos só os dois

pai-hoje-somos-so-os-dois.png

“Hoje é men’s night”, avisei eu lá na empresa. Tive de sair à pressa do trabalho porque ainda tinha de comprar umas coisas para o jantar. A Mãe hoje não vai estar em casa, vai trabalhar até mais tarde e quando chegar já vamos estar a dormir. Isto quer dizer que a equipa está reduzida a um elemento... e meio.

 

Costumo ouvir de outros Pais em situações como esta: “Hoje estou de babysitter”. Prefiro a versão “Hoje estou de Pai”. É mesmo isto, eu não vou “olhar” pelo meu filho, nem tão pouco vou substituir a Mãe. Eu vou lá estar…como Pai.

 
Combinei no dia anterior o que iria preparar para o jantar. “Pai, quero um bife grelhado com arroz de ervilhas. Sabes fazer?”. Se o miúdo vivesse sozinho comia todos os dias arroz com ervilhas, é impressionante, mas tem preferência pelo arroz feito pela avó, o que é muito difícil de igualar.
 
Tivemos tantas ideias, mas o tempo não dá para grandes aventuras. Temos tão pouco tempo à noite. Entre trabalhos da escola, preparar as coisas para o dia seguinte, jantar e brincar (claro), a nossa rotina diária reserva-nos escasso momentos.
 
Esta era uma ótima oportunidade para chamar o mais pequeno a ajudar em algumas tarefas. Depois de fazer os TPC’s, tratou de preparar a roupa para o dia seguinte. Colocou tudo direitinho no seu quarto. Deixei-o escolher livremente. A Mãe tem mais atenção ao que ele veste, se vai a combinar e sobretudo se se veste adequado ao tempo. Talvez nisto, nós homens sejamos mais pelo sentido prático.
 
Eu tratei do jantar e ele pôs a mesa. No final, levantou a loiça da mesa e eu coloquei-a na máquina de lavar. Próxima etapa.
 
Vamos brincar. Tínhamos uma partida de xadrez a meio, eu já sem rainha e ele sem os bispos e uma torre. As partidas são sempre disputadas. Ele ainda está a aprender mas já domina alguns truques e armadilhas que me apanham sempre.
 
Ora bem, como eu escrevi, o tempo voa e é hora de preparar para deitar. Hoje é diferente, a Mãe não está para preparar o pijama e abrir a cama. Mais uma vez é a dividir, eu abri a cama, preparei a história enquanto que o mais pequeno vestiu o pijama sozinho. As calças ficaram ao contrário. Nada de mais, há quem diga que dá sorte vestir roupa do avesso ou ao contrário.
 
Contei um bocadinho da história, duas páginas, é como se fosse por episódios. Apago a luz, deixo apenas uma luzinha de presença, não vá ser preciso ir para ali às escuras a meio da noite sem tropeçar nos brinquedos.
 
Ok, tarefa de Pai cumprida. Mais um dia que passou, mais uma rotina. Hoje um pouco diferente porque a Mãe não esteve. Umas horas mais tarde, lá chega a Mãe. Eu tinha adormecido no sofá! "Como se portou o menino?" pergunta a Mãe, "Muito bem e o mais pequeno também! :)".
 
O Pai