Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

16.Out.16

Pai, já decidi

pai-ja-decidi.png

Decidir. Escolher A ou B. Ir por este ou aquele caminho. Vestir um ou outro casaco. São tantos os momentos durante um dia em que temos de decidir, numas coisas de menor importância e que só a nós nos diz respeito, outras que consoante a nossa opção influenciam a vida de quem nos rodeia.

Ter a responsabilidade de educar um filho é tomar decisões a toda a hora. Há aquelas em que temos tempo para pensar, debater e decidir, há outras que temos de nos fiar no nosso instinto.

E os nossos filhos? Como é que eles são a decidir? Defendo que devemos incentivar a tomada de decisões desde pequenos. Claro que os Pais têm quase sempre a última palavra, mas dar espaço à participação das crianças no processo e até deixá-las “bater na parede” algumas vezes. Já abordei este assunto no artigo “Pai, não sei o que vou ser quando for grande”, as crianças tomam decisões sobre o seu futuro quando ainda andam no 9.º ano, ou seja com 14/15 anos. Se até lá, viveram na sombra dos Pais, vai ser um problema para todos.

Escolher o que vestir nas manhãs super agitadas pode ser um pesadelo, mas é um primeiro passo para tomarem decisões. Claro que os mais pequenos não vão sair de casa de manga curta num dia de inverno, mas podem por a mão fora da janela para sentirem que a sua decisão não é a mais acertada.Vamos ao restaurante, quem é que decide o que é que as crianças vão comer? Claro que alguns restaurantes acenam com menus infantis a pensar nas crianças e na sua capacidade de persuasão. Não acho mal que, uma vez por outra, sintam que a escolha foi deles, até porque nem todos os menus infantis são maus. Mas atenção à indecisão, tem de haver um tempo para se decidir e se o empregado está à espera a pressão aumenta, logo há que decidir.

Por falar em pressão. É um facto a ter em conta. Uma decisão traz sempre alguma pressão associada e todos nós também temos de lidar com isto todos os dias. Aliar capacidade de decisão com lidar bem com a pressão é a situação ideal. Acredito que se chega lá com algum treino, nos mais pequenos sempre acompanhado, mas gradualmente temos de deixar de ser a “muleta”.

Ah esqueci-me de mencionar uma coisa importante para os Pais quando exercitam a tomada de decisão com os seus filhos: é preciso alguma paciência. Imaginem que têm um cheque-prenda de 20€ para ir descontar a uma loja de brinquedos… Medo, porque muitas opções é meio caminho andado para uma decisão lenta…mesmo muito lenta. Ou imaginar uma menina nos seus 12/13 a escolher uma roupa para levar à sua primeira festa na Escola… Ok, sou Pai de um rapaz e fico por aqui.

O Pai