Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

21.Mar.18

Pai, o Dia do Pai pode ser todos os dias?

pai-o-dia-do-pai-pode-ser-todos-os-dias.png

De volta à realidade depois de um Dia do Pai especial. Nem um plano perfeito iria resultar num dia tão memorável. Decidi juntar o meu Pai e o meu filho numa viagem a Lisboa para participar num programa de televisão. Só a Mãe é que não conseguiu vir connosco, ficou a assistir a tudo à distância. 

 
“Resgatei” o meu filho da escola, visto que já tinha terminado os testes na semana anterior e está quase de férias da Páscoa. “Resgatei” o meu Pai do seu trabalho prometendo-lhe um dia bem passado na companhia do filho e, mais importante, na companhia do neto.
 
A viagem teve música bem alta no carro, uns lanchinhos bem saborosos, brincadeiras e até teatrinhos onde, imagine-se, o pé do mais novo era um personagem de voz grossa e com um perfume bem esquisito.
 
Naturalmente que o blog tem uma visibilidade acrescida neste dia, mas nunca poderia imaginar que  tantas pessoas se iriam cruzar nas minhas histórias. O interesse chegou à televisão e até aos jornais online. O Expresso digital publicou um vídeo muito especial com uma entrevista entre o Pai e o filho. Um entrevista cheia de amor e muito divertida. 
 

 

 
Depois estive no programa Sociedade Civil da RTP2, uma referência do serviço público de televisão, que dedicou o programa aos pais. Estive no programa via Skype e juntei-me a 3 pais partilharam as suas experiências. 
 

 

 
Logo ali ao lado, na RTP1, fui convidado para estar à conversa com a Tânia Ribas de Oliveira e o José Pedro Vasconcelos no programa Agora Nós. Foi aqui que surgiu a surpresa do dia…  Resolveram juntar duas gerações de Pais, eu e o meu próprio Pai. Sim, o avô Manel foi chamado ao programa pelo José Pedro Vasconcelos e representou, sem gaguejar, os Pais da sua geração. Mostrou ali, em meia dúzia de minutos de conversa, porque é realmente um Pai especial, sempre ao lado dos seus filhos.
 
Eu a assistir, mergulhado em orgulho, reforçava as qualidades que conheço desde que nasci. Atrás das câmaras o neto presenciava a um momento insólito, o seu Pai e o seu avô ao mesmo tempo na televisão. Melhor do que as palavras, só mesmo o vídeo com a entrevista.
 

 

 
Após a entrevista, choveram telefonemas, choveram reações. O nosso mundo estava em alvoroço com o que tinha acabado de acontecer. Ainda a sair do estúdio a minha Mãe já estava a telefonar ao meu Pai a perguntar o que se tinha passado. Não tinha conseguido ver o programa e já tinha recebido dezenas de telefonemas a contar que o marido tinha estado na televisão, “O meu marido na televisão? Mas quem lá estava era o meu filho…” explicava sem perceber muito bem o que tinha acontecido.
 
Saímos da RTP rumo ao Norte sempre a falar das peripécias daquela entrevista. O mais novo estava radiante e só dizia ao avô “Vê o teu Facebook, agora és famoso”. O meu Pai estava super orgulhoso. Tinha participado num especial do Dia do Pai e só teve de ser ele próprio, genuíno.
 
A noite começou a cair na viagem de regresso. Estávamos todos cansados daquela aventura. O mais pequeno já dormia na sua cadeira e o meu Pai, sempre ao meu lado, lá ia espreitando as redes sociais que entretanto tinham conhecido aquele que é para mim o melhor Pai do Mundo.
 
Ao chegar a casa, já tarde e depois de deixarmos o avô em casa, ainda arranjamos forças para nos abraçarmos à Mãe que nos esperava cheia de saudades e ansiosa por saber todos os pormenores desta viagem.
 
Logo a seguir, o menino foi dormir e ao aconchegá-lo na roupa da cama disse-me “Pai, será que o Dia do Pai pode ser todos os dias?”. “Sim pode ser…” pensei eu.
 
O Pai