Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

02.Mar.18

Pai, porque é que mudas de canal nestas notícias?

pai-porque-e-que-mudas-de-canal-nestas-noticias.pn

É um tema que como Pais devemos refletir: devemos deixar que as nossas crianças vejam o mundo que as rodeia tal e qual ele é? Há quem diga que sim, que os prepara para os problemas, que os ajuda a crescer e que lhes dá uma perspetiva fora da redoma que normalmente os Pais criam. Há que diga que não, que progressivamente elas vão ter acesso à realidade, que vão perceber melhor o que se passa e a idade traz-lhes capacidade de relativizar.

 

Expor o meu filho à realidade nua e crua é arriscado. Nem tudo o que se passa ele vai perceber como os adultos percebem. O mundo das crianças é muito plano, há um bem e um mal, há um certo e um errado, mas não existem segundas intenções, interesses paralelos ou diferenças ideológicas. Há muita inocência que se deve manter enquanto são crianças.

 
Como naturalmente acontece nas vossas famílias, vemos televisão todos juntos, sobretudo quando estamos a preparar o jantar ou mesmo durante, por entre as nossas conversas. As notícias são normalmente o que vemos. Por vezes há uma ou outra que nos chama a atenção, ficamos mais atentos e quando termina voltamos à nossa conversa. Porém existem aquelas notícias que nos captam a atenção e quando terminam ficamos a pensar, ficamos em silêncio e refletimos sobre o que acabamos de ver e ouvir.
 
Lá vem um comentário “O que se passou ali, não percebi bem.”, o mais pequeno a tentar perceber o que acabou de ouvir. Tentamos explicar de uma forma que ele consiga perceber, mas nem sempre é fácil e terminamos muitas vezes a dizer “Isto é assunto de pessoas adultas que as crianças só mais tarde vão perceber”.
 
O mais difícil é explicar imagens. A crueldade de uma imagem é muito mais incisiva que uma narração ou um depoimento. A imagem fica na memória, não é preciso imaginar, está ali a realidade.
 
Quando o jornalista começa “E a situação na Síria continua…”, procuramos rapidamente o comando da televisão para mudar de canal. É que não conseguimos encontrar uma explicação para que a criança perceba. Escondemos a realidade? Sim. Não lhe mostramos o mundo real? Não.
 
É assumido. Poupamos o nosso filho a esta violência. Nem vou comentar os acontecimentos, não consigo sequer racionalizar tal coisa. Como é que explico a uma criança que se matam pessoas por interesses políticos, religiosos e afins. Simplesmente não consigo. Tenho medo de não saber responder à pergunta “Pai, o que podemos fazer para evitar o que está a acontecer”.
 
É uma fraqueza, admito. Escondermo-nos numa simples mudança de canal e tentarmos esquecer o que se passa. Desculpa filho.
 
O Pai