Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

26.Set.16

Pai, porque é que os dias passam tão depressa?

pai-porque-e-que-os-dias-passam-tao-depressa-new.p

NOTA IMPORTANTE: se se sente algo depressivo(a) salte diretamente para o 5.º parágrafo. :)


Os dias cada vez estão mais pequenos ou é impressão minha? Já não bastava carregarem nos impostos, agora temos de nos sujeitar a viver menos horas durante o dia? Proponho abrir uma petição para tornar os dias maiores...

A rotina do dia-a-dia abraça-nos de tal maneira que nem quando queremos, conseguimos desenroscar e mandá-la dar uma volta. Escola, trabalho, ginásio (quando há tempo), compras para casa, almoço, jantar, catequese (pfff...) and so on, and so on, ficamos facilmente com o dia preenchido.

Um dia destes fiz umas contas e apercebi-me que passo mais tempo no trânsito por mês do que, por exemplo, no ginásio. Contabilizei também que passo perto de 12 horas fora de casa e quando lá estou passo quase 8 a dormir. Isto já dá 20 horas! Tendo em conta que as crianças vão dormir 2 horas mais cedo do que os adultos, ficam apenas outras duas horas para conviver em família e que nessas 2 horas temos de jantar, rever os TPC e... brincar!!!

Aaahhhhhhh! Parti a calculadora (ainda bem que não estava a utilizar o telemóvel).

Ok, aqui vai o antidepressivo. Há dias ouvi lá em casa "Pai, porque é que os dias passam tão depressa?". Demorei uns segundos para responder. Fiquei na dúvida se ia mostrar o quadro negro que descrevi em cima ou se ia pintar o quadro todo bonitinho. Joguei pelo seguro e apostei no equilíbrio.

Os dias passam mais depressa quando gostamos do que estamos a fazer e tentamos viver cada coisa a seu tempo. Por exemplo, se começarmos a semana a pensar no próximo fim-de-semana, estamos a passar por cima de 5 dias que podem ser muito interessantes. Se sair de casa de manhã, todo chateado e a bufar, a pensar que o dia vai ser longo, estamos a passar por cima de 10 horas onde temos de encontrar algo de interessante para recordar.

Ou seja (tenho de acelerar porque os 20s de atenção estão a acabar). Temos de tentar encontrar micro-momentos de felicidade naquilo que fazemos e dividi-los pelos dias, pelas semanas, pelos meses e pelos anos. São esses momentos que à noite ou numa conversa qualquer, vamos recordar.

Diz a voz popular que envelhecemos mais depressa a partir do momento em que somos Pais. Concordo! Acompanhar as crianças a crescer preenche-nos de tal forma a memória com tantos micro-momentos que o tempo passa rápido, sem dúvida. E então volto à pergunta desta história, se o tempo passou rápido foi porque gostamos (e muito) daquilo que fizemos e vivemos.

O Pai