Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

23.Abr.18

Pai, qual o maior sacrifício que fazes por mim?

pai-qual-o-maior-sacrificio-que-fazes-por-mim.png

Fazemos tudo pelos nossos filhos. Pais e Mães que estão a ler esta história e que não se revêem nesta afirmação, podem terminar aqui a leitura. Se, pelo contrário, faz tudo o que pode e não pode pelas suas crianças, acompanhem o resto deste meu relato.

 
Quando dizemos tudo, é mesmo tudo. Não sou rico e acho que nunca o vou ser. O que ganho invisto na felicidade da minha família. Não tenho vícios, a não ser uma vontade permanente de acompanhar o meu filho em tudo o que puder. Tenho sonhos, muitos sonhos e em todos eles o meu filho faz parte da história.
 

Mas o que é que eu abdicaria, o que poderia sacrificar para fazer o meu filho mais feliz. Tudo, sem hesitação.

 
Poderia ter um emprego melhor, melhor remunerado, cheio de regalias. Talvez. Se isso significasse maior privação de tempo para estar com a minha família, não hesitaria na minha escolha. Até posso adivinhar o que está a pensar: “Mas o dinheiro é muito importante na vida de qualquer pessoa”. Verdade, mas não é tudo. Defendo que devemos lutar pelo mínimo que nos permita viver com dignidade, mais do que isso é esforço inglório.
 
O tempo é umas das nossas riquezas, mas talvez a que menos valorizamos. Todos os dias desperdiçamos horas em coisas sem sentido. Seja no trabalho ou no trânsito, vivemos o dia em contra-relógio para poder ter um par de horas no final do dia para passarmos com quem mais gostamos. Este é um dos grandes sacrifícios na vida de qualquer Pai e Mãe.
 
“A vida passa tão depressa, ainda mais quando somos Pais”. Verdade, acima de tudo porque o nosso dia útil passa a ser diminuto, uma ninharia, umas migalhas. Eu adoro o meu trabalho. Gosto muito do que faço. É um privilégio, sem dúvida, mas está a milhas de distância daquilo que faz mais sentido para mim nesta vida. Não é difícil adivinhar… ser Pai.
 
Não pensem que por pura obsessão gostaria de estar constantemente junto ao meu filho, retirando-lhe o tempo que ele precisa para crescer fora da alçada dos Pais. Longe disso. Só queria que o tempo que passa tão depressa não fosse vivido à pressa. Quando eu e a Mãe tivermos tempo para dar, provavelmente o nosso filho andará à procura dele ou a viver em sua função.
 
Já perceberam. O maior sacrifício que  faço como Pai é desperdiçar tempo, ou melhor, trocá-lo por dinheiro, numa escolha sem grandes opções.
 
O Pai