Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

24.Out.18

Pai, a melhor grávida do mundo é a minha Mãe

pai-a-melhor-gravida-do-mundo-e-a-minha-mae.png

Esta história é dedicada a todas as mulheres grávidas, as que estão, as que já estiveram e as que estão a pensar em estar.

 
As mulheres são o ser mais corajoso que conheço. São tantos os aspetos que encheria esta história de adjetivos. Tenho a sorte de estar rodeado de mulheres fantásticas, a que me recebeu neste Mundo que é ao mesmo tempo a pessoa que mais admiro, a minha Mãe. Passando pela minha querida Avózinha, as minhas Tias, a minha Sogra e claro, a minha melhor amiga e irmã!
 

Mas é na mulher que me deu um filho e que está corajosamente à espera de outro que eu concentro todos os dias o meu olhar e o meu pensamento. Se já me conhecem pela forma como descrevo o amor que tenho pelo meu filho, ficam também a conhecer como é esta Mãe que me inspira.

 
A boa disposição matinal depois de uma noite mal dormida, onde passou horas a tentar encontrar posição, onde tentou aconchegar a barriga da melhor forma. O “está tudo bem” depois de ter uma azia que queima por dentro. O incentivo para continuarmos a caminhada quando os pés parecem do dobro do tamanho que deviam estar. O olhar ao espelho com vaidade mesmo quando a roupa parece que encolheu um ou dois tamanhos.
 
A gravidez fica-lhe bem. Olho para ela e é como se uma luz a estivesse a focar e a dizer “Tu és linda”.

Ser o centro das atenções não a incomoda, sente-se bem com isso, vaidosa, formosa e segura. Quando entra na sala toda a gente nota a sua chegada. A barriga, cada vez maior, é o seu troféu que ostenta orgulhosamente para toda a gente ver. “Sim, eu estou grávida e adoro”.
 
Mesmo com olheiras de sono e cansaço, os seus olhos dizem que está feliz, que estar grávida é um privilégio e que ela desfruta de todos os momentos.
 
Por esta altura, eu já estaria a fazer todos os filmes sobre como será o parto e todo o caminho que é necessário percorrer para ter o bebé nos braços. Acredito que ela também pense... e muito nisto, mas cada vez que falamos a confiança absoluta vem dali, com palavras seguras, alguns medos é claro. É precisamente nesse momento, em que nos olhamos nos olhos e sem dizer uma única palavra, juntamos as nossas mãos e apertamos o mais forte que conseguimos, num sinal que estamos juntos… e estamos.
 
Orgulho nesta mulher que se tornou Mãe e que quis repetir a experiência, com tanta vontade como da primeira vez. Que arriscou fazer este caminho comigo, que coloca os filhos à frente da sua vida, que olha para o Mundo com uma clareza difícil de encontrar e que um dia me deu a oportunidade de ouvir alguém me chamar “Pai”.
 
Obrigado Mãe.
 
O Pai