Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

14.Fev.19

Pai, olha para mim e relaxa

pai-olha-para-mim-e-relaxa.png

Sabem aquelas alturas em que andamos a pensar em imensa coisa que só queres encontrar um canto para relaxar e “limpar” a cabeça? Isto acontece-me muitas vezes. Estou sempre a pensar no que posso fazer para melhorar, seja aqui no blog, na minha profissão, etc.
 
Sabem qual é o meu “cantinho”? É junto ao meus filhos.
 
Pode parecer estranho porque a agitação de estar com os filhos não se ajusta à ideia de relaxar e libertar o pensamento. Certo, mas quando estou com eles o meu pensamento está focado naquele momento. Estar de corpo e alma com os filhos é muito importante e não é só para eles, é também para nós. O nosso cérebro precisa desses estímulos para evoluir, o nosso corpo precisa dessa energia para se renovar.
 

São tantas as vezes que fico ali parado a olhar para eles. Para o mais velho quando está concentrado a fazer os trabalhos de casa ou a jogar um jogo na consola. Apenas a observar, ali uns minutos sem pensar em nada. Com a bebé, adoro ficar parado e vê-la a dormir. A sua calma angelical passa-me uma energia tão grande que não me canso de estar ali ao lado.

 
Como referi, a calma nem sempre é o cenário reinante. Por vezes o caos apodera-se dos mais pequenos e é quase impossível pensar noutra coisa que não gerir o que está a acontecer. Mesmo aí devemos estar focados, as crianças sentem quando lhes arranjamos concorrência. Quando a mais pequena desata a chorar sem razão aparente e nós fazemos de tudo para que se acalme e volte ao seu comportamento normal, mesmo aí é possível relaxar? Sim é, porque o nosso foco está ali nos nossos braços e tudo à volta é um cenário a que vamos voltar mais tarde.
 
A verdade é que nós Pais vivemos sempre com imensa coisa na cabeça. Faz parte, nada a apontar, é a nossa vida. Quando não existe o tal cantinho para relaxar, temos de encontrar formas para o construir, nem que seja em cima do caos lá de casa.
 
As teorias do “tempo de qualidade” são enganadoras. Não acredito em formulas no que toca à educação dos nossos filhos. Estar duas horas por dia com os filhos deixa-nos de consciência tranquila de que estamos a ser bons Pais? Não, de todo! Estar 10 minutos com as crianças num dia longo em que só conseguimos chegar a casa já tarde e nos entregamos de corpo e alma, vale mais, muito mais, do que duas horas a pensar noutras coisas.
 
As terapias estão na moda, cada uma com uma fórmula e existe uma que conhecemos desde que nascemos e duvidamos do seu potencial. Estar com os filhos é a minha terapia. Com eles não penso em mais nada.
 
O Pai