Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

02.Ago.19

Pai, posso voltar a ser bebé por um bocadinho?

pai-posso-voltar-a-ser-bebe-por-um-bocadinho.png

Já estávamos à espera que acontecesse, era uma questão de tempo. O nosso filho mais velho pediu para ser bebé por uns momentos. De que forma? 
 
A convivência dos irmãos tem sido espantosa, não poderíamos desejar maior cumplicidade entre os nossos filhos. A mais nova só tem olhos para o irmão, ele respira e ela desfaz-se em gargalhadas. O mais velho não a larga, brinca e até fala com ela. É óbvio que ainda não há invasão de espaço de parte a parte e acredito que quando isso acontecer as coisas vão mudar, mas para já as reações são as melhores. 
 
Muita gente nos pergunta como é que o mais velho reagiu à chegada da irmã. Respondemos que tem reagido melhor do que esperávamos, mas há sempre momentos de fraqueza. O mais velho deixou de ser o único foco de atenção, percebe que tem de dividir o tempo dos Pais com a bebé e que as rotinas diárias mudaram. Os sinais que nos passa é que compreende, agora o que passa realmente pela cabeça dele, não sabemos ao certo.
 

Uma situação que notámos é que de forma instintiva o mais velho se aproxima mais de nós a pedir momentos de colinho, de abraço, entre outros, tudo muito semelhante ao que a bebé requer. No fundo quer miminhos e nós Pais somos (e devemos sempre ser) uma fonte inesgotável de mimo e carinho.

 
“Pai, leva-me ao colo para a cama” é sem dúvida o pedido mais frequente. Nem sempre é possível e não queremos que seja uma regra, mas é impossível resistir a estes pedidos e na meia dúzia de metros que separam o sofá da sala da cama, não há dores nas costas que me safe. O Pai lá se arrasta para transportar os 30kg de gente, mas cheio de vontade.
 
Este foi um dos assuntos que falamos antes da bebé nascer, de que forma iríamos conseguir equilibrar a atenção entre os dois, sabendo que uma bebé é o foco natural. Felizmente e de forma muito instintiva temos conseguido conciliar, não pela regra dos 50-50, mas simplesmente seguindo o que nos parece mais correto.
 
O Pai

6 comentários

Comentar post